Dieta do tipo sanguineo

INTRUDUÇÃO:

 

Os doutores James D’Adamo e Peter D’Adamo são médicos naturopatas (especialidade não existente entre nós). Juntos, acumulam mais de 50 anos de pesquisas sobre os tipos sangüíneos: predisposição a doenças, influência de alimentos, bebidas e ervas, exercícios indicados etc.

Tenho experiência de tratamento com a medicina Indiana (ayurvédica), com a chinesa e com uma nutricionista iridologista que é espiritualista, entende de medicina chinesa e aprova esta dieta do tipo sangüíneo. É bom lembrar que todas as dietas naturalistas podem e devem ser utilizadas como curativas, porém funcionam muito bem como preventivas, principalmente. Acredito ser esta a mais indicada de todas as que testei, uma vez que não possuímos nada mais genuíno do que nosso sangue tem tomar cuidado para repor o colágeno do corpo durante a dieta do tipo saguineo.

 

Observe que, em cada dieta, há alimentos ditos Benéficos, Neutros e Nocivos. Os primeiros são considerados como remédios e, portanto, seu consumo deve ser intensificado. Os Neutros podem ser consumidos à vontade, sem restrições, a não ser que, excepcionalmente, haja alguma contra-indicação. Já os Nocivos são considerados venenos e seu consumo deve ser restringido ao máximo.

 

RESUMO:

Não há modo de vida ou dieta certos ou errados; o que há são escolhas certas ou erradas baseadas em nosso código genético individual. Talvez a única regra verdadeira para a combinação de alimentos seja evitar comer proteína animal com grandes quantidades de amidos.

A chave para o significado do tipo sangüíneo pode ser encontrada na história da evolução humana: o tipo O é o mais antigo; o tipo A evoluiu com a sociedade agrária; o tipo B surgiu quando os humanos migraram para o norte, penetrando em territórios mais frios e sombrios e o tipo AB é uma adaptação moderna, resultado da miscigenação de grupos diferentes. Essa evolução relaciona-se diretamente com as necessidades nutricionais de cada tipo de sangue atual, pois quando os humanos migraram, adaptaram sua dieta às novas condições, o que provocou adaptações no aparelho digestivo e no sistema imunológico.

Lectinas são enzimas encontradas em alimentos de origem animal (ovos) e vegetal (soja), com propriedades estimulantes do sistema imunológico e do metabolismo. Muitas pessoas com artrite sentem que evitar solanáceas como batata, berinjela e tomate as faz melhorar. É que a maioria das solanáceas tem alto teor de lectina.

As disfunções relacionadas ao estresse causam de 50 a 80% de todas as enfermidades da vida moderna. Aos 72 anos os rins funcionam com apenas 25% de sua capacidade. A diferença entre um cérebro idoso e um jovem é que no idoso muitos elementos dos neurônios se emaranharam. Quando envelhecemos, temos maior dificuldade de absorver e metabolizar nutrientes.

Todas as drogas são venenos. As boas drogas são venenos seletivos. Os antibióticos basicamente cortam a reação imunológica: a responsabilidade de lutar contra a infecção passa do corpo para o remédio. Eles apenas diminuem o nível de infecção. Se precisar tomar, tome também bromelina, encontrada no abacaxi. O extrato de calêndula é usado para cicatrizar cortes e mantê-los limpos. A erva collinsonia (raiz de pedra) ajuda a tratar a sinusite.

Somente 3% do álcool consumido passa pelo corpo e é eliminado. O restante é metabolizado pelo fígado e processado no estômago e no intestino delgado. O óleo de coco é rico em gordura saturada, que pode prejudicar o sistema cardiovascular. O azeite de oliva tem demonstrado ser a mais tolerada e benéfica das gorduras.

Uma dieta rica em gordura, combinada com o fumo e o consumo de álcool cria o ambiente ideal para os cânceres do aparelho digestivo. Já o câncer de pulmão é causado, em todos os tipos de sangue, basicamente pelo fumo.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *